Nuno Pinto: “Prometo trabalho e vontade de vencer”

6
202

nuno-pintoNuno Pinto, o novo técnico do SC Vila Real, não conseguiu ter a melhor estreia no jogo do passado fim de semana, referente ao Campeonato Nacional de Seniores, fase de manutenção. O treinador, que rendeu a Nuno Pereira, saiu derrotado na visita ao Santa Eulália.

Depois de uma semana conturbada no clube, com a saída do jogador Inácio, por questões disciplinares, e ainda pela troca de técnicos, a apresentação oficial de Nuno Pinto não aconteceu. Daí que, só no final da partida, o Desportivo Transmontano tivesse oportunidade de questionar o treinador dos vila-realenses.

 

Manutenção é o único objectivo

Segundo Nuno Pinto, o que lhe foi pedido à chegada ao clube pelos dirigentes foi a manutenção, mas o técnico mencionou que a única coisa que pode prometer é “trabalho e dedicação para conquistar bons resultados”.“A direcção do SC Vila Real pediu-me que alcançasse a manutenção e uma disponibilidade enorme para alcançarmos vitórias. Sabemos que a tarefa não é fácil, mas acreditamos muito nas nossas qualidades e competências”, referiu.

Questionado sobre a qualidade do plantel e a sua motivação, Nuno Pinto referiu que “não adianta ter talento, é necessário trabalhá-lo”. “O SC Vila Real é uma equipa que tem jovens com muito talento, mas só isso não chega. É necessário haver um bom trabalho durante a semana de treinos para que os jogadores consigam desenvolver todas as suas qualidades. Eu, enquanto treinador, estou aqui para tirar o máximo de rendimento de todos eles. Acredito que, em conjunto, vamos atingir os nossos objectivos”, salientou.

O avolumar das derrotas e a situação atual da equipa na tabela classificativa demonstra que os índices anímicos do plantel estão em baixo. Todavia, Nuno Pinto destaca que “o papel de um treinador é transformar fraquezas em forças e nunca atirar a toalha ao chão”.

 

 

Deixar comentário

Comentário

6 Comentários

  1. Pois concordo assim é deploravel, pareceme de muita falta de liderança e de capacidade para trabalhar um grupo e defender uma instituição, mas aqui pergunto: se a direçao o contratou ja o devia conhecer….ou sera que houve interesse de alguem?pois o que me parece é que isto nao foi bem esclarecido, falta de liderança e gestao da direçao e se calhar transporta se para o treinador,,,,sera que a direçao tambem arrasou os seus funcionarios? nao me admirada com esta gente que esta lá….

  2. O que desejo é o sucesso do Bila que, por arrasto, será o sucesso do misterNuno Pinto .
    Mas, não lhe auguro um grande futuro. Isto de num grupo em que o fundamental e, para o bem e para o mal o espírito de equipa, vir branquear a má exibição e o pior resultado com erros individuais e má qualidade dos jogadores não é tolerável numa numa liderança que, para além de tudo, precisa de ter o grupo unido coeso e motivado.
    Assim, não me parece

  3. Sim precisa de muita sorte, mas tambem tem de trabalhar muito porque, depois do jogo (pessimo, mau, sem fio de jogo, porque esta equipa jogava muito bem ,tinha um bom futebol, era notorio e dito pelos treinadores adversarios, nao por uns quaisquer…..)de domingo, este treinador conseguiu por a equipa a jogar o pior futebol deste ano, porque eu vi os jogos(- 2 e esses sei que foram muito bons ate porque um deles ganharam)AGORA DIGO LHE E DESEJO LHE TODA A SORTE, MAS PONHA ESTA EQUIPA A JOGAR E NAO A CHUTAR BOLAS PARA A FRENTE, SEM QUALQUER SENTIDO,,,,FOI MUITO MAU, PONTAPES LONGOS SEM NEXO, SEM SENTIDO,,,,TRABALHE A SORTE, MAS TRABALHE EM PRIMEIRO LUGAR A EQUIPA….É APENAS UMA SUGESTAO DEPOIS DO QUE VI

  4. Boa sorte mesmo. Vais precisar.
    Mas como a sorte dá muito trabalho não sei se vai ser suficiente essa sorte

  5. Gostava muito, que conseguisse,manter o vila real nos nacionais, uma tarefa muito difícil, a esperança é a última a morrer 27 pontos em disputa…vamos prá cima deles

  6. Caro Nuno Pinto, desejo-lhe muita sorte neste pouco tempo que lhe resta para alcançar os objetivos que lhe propuseram. Embora leigo na matéria, aqui vão alguns conselhos que o poderão ajudar: considere a equipa como um todo e não apenas 11 jogadores e os outros; apoie todos, especialmente quando erram; seja frontal com os atletas – não elogie pela frente e critique por trás pois isso mais tarde ou mais cedo levará à perda de confiança dos atletas na sua pessoa. Mesmo perdendo, tente nunca arranjar sempre um “Cristo” para ser culpabilizado, ainda que alguém tenha cometido algum erro comprometedor no jogo. Se assim fizer poderá ganhar um balneário e, quem sabe, uma nova equipa. Cuidado, muito cuidado com alguns diretores! Não vá muito em jantaradas nem em merendolas.

Comments are closed.