Nacional de Juvenis: Régua 0-7 Boavista

1
542

Árbitro ajudou à festa boavisteira

O SC Régua sofreu uma pesada derrota (0-7) na receção ao Boavista, num jogo que fica marcado pela arbitragem desastrosa de Ricardo Moreira.

O árbitro que pertence à AF Vila Real acumulou imensos erros, com prejuízo claro para a turma reguense, o que acabou por acentuar ainda mais a diferença existente entre as duas formações.

Os visitantes entraram na partida praticamente a vencer, fruto do golo obtido no minuto inicial por Ricardo, após uma falha da defensiva da casa.

Este golo madrugador acabou por intranquilizar os jovens locais, que revelaram muitas dificuldades em transpor o meio campo adversário. Por sua vez, deu mais dinâmica à turma do Bessa, que aos 11 minutos por David Gomes, e fruto de uma defesa incompleta de Alexandre chegou ao segundo golo. Nesta altura já eram muitos os protestos por parte da massa associativa local para com a arbitragem de Ricardo Moreira.

Os jovens reguenses tentavam libertar-se da pressão exercida pelos visitantes. Contudo só Zé Mota em iniciativas individuais, conseguia chegar junto do último reduto defensivo boavisteiro, mas sem criar perigo.

Aos 20 minutos, o árbitro da partida decide marcar grande penalidade, por eventual derrube de um defensor reguense, a um dianteiro visitante. Lance que motivou imensos protestos dos adeptos da casa, não só por a falta em si, como também ficou a dúvida se a mesma a existir, foi dentro ou fora da grande área. Portela foi o homem chamado para a conversão da respetiva grande penalidade, e não perdoou, aumentando assim a vantagem para os visitantes.

Aos 35 minutos mais um erro do árbitro da partida, ao permitir que um jogador do Boavista, jogue o esférico com a mão, e o coloque em Ricardo que somente com Alexandre pela frente não tem dificuldade em marcar o quarto da sua equipa.

A segunda metade trouxe um Régua mais pressionante, mais subido no terreno de jogo, com a nítida intenção de chegar com mais frequência à baliza de Fábio. Contudo seria a turma orientada por José Tavares, a marcar por mais três vezes, aproveitando erros defensivos, como também algum cansaço demonstrado por parte dos jogadores locais.

Zé Mota, já na parte final da partida de canto direto ainda obrigou Fábio a uma boa defesa.

Vitória justa do Boavista que foi sempre superior a um adversário, que demonstrou muita vontade, mas pouco discernimento em determinados momentos do jogo, para além de ter cometido erros imperdoáveis.

O árbitro Ricardo Moreira, demonstrou neste jogo de jovens, talvez os motivos pelo qual desceu dos campeonatos profissionais, mau acompanhamento das jogadas, decidiu sempre para o mesmo lado, e esteve muito mal acompanhado pelos seus árbitros auxiliares. Enfim… e assim vai a arbitragem portuguesa, com jovens árbitros mais preocupados com a sua imagem, de que propriamente dirigir de forma isenta um jogo de futebol.

F. Ferreira

 

Jogo no Estádio Municipal Artur Vasques Osório na Régua

Arbitro: Ricardo Moreira (AF Vila Real)

 

Régua: Alexandre, Rafa (Gonçalo Teixeira, 54`)  Diogo Lopes, Zé Nuno, Barradas, António (Gonçalo Melo, 60`),  Pedro Henrique, Bruno (Mário Borges, 52`), Miguel, Zé Mota e Eduardo

Suplentes não utilizados: Gaby, Jorge, Joel, Diogo Pereira

Treinador: Marco Maleiro

 

Boavista: Fábio, Rio, Ruben, Tiago Pessoa, Portela, Tomas (Igor, 50`) Henrique, Gaby, David Gomes, (Edu, 40`), Ricardo (Roberto, 40`) e  Ruben Gonçalo

Suplentes não utilizados: David, Tiago Couto, António e Kevin

Treinador: José Tavares

Ao intervalo: 0-4

Marcadores: Ricardo (1`e 35`), David Gomes (11`), Portela (20`gp), Gaby (51`), Ruben Gonçalo (57`) e Edu (60`)

 

 

Deixar comentário

Comentário

1 comentário

Comments are closed.