As decisões todas apontadas para domingo

O mítico piloto francês Sébastien Loeb foi o grande vencedor do primeiro dia da prova do Campeonato do Mundo de Rallycross que está a ser realizada, ao longo deste fim de semana, no circuito internacional de Montalegre.

Com o São Pedro a ajudar, o circuito internacional de Montalegre apresentou uma bela moldura humana que assistiu, com toda a atenção, ao primeiro dia de corridas da segunda prova do Campeonato do Mundo de Rallycross. Apesar do equilíbrio imperar, cedo deu para avaliar o andamento da Peugeot. Com efeito, logo nos treinos livres ficou patente a potencialidade dos Peugeot 208 que chegaram a ter as três melhores posições durante a manhã.

De tarde, acabaram por confirmar essa superioridade nas duas primeiras qualificações. Foi desta forma que o francês Sebastien Loeb venceu a Q1 de forma incontestada ao rodar quase isolado na sua série, conseguindo de seguida a segunda posição na Q2. Nesta, foi outro Peugeot a liderar a tabela classificativa pelas mãos de Timmy Hansen. Na Q2, Loeb teve de estar atento aos adversários nas duas primeiras voltas o que o impediu de fazer novo brilharete.

Entretanto, Mattias Ekstrom conseguiu colocar o Audi S1 no terceiro posto fruto de duas presenças regulares nas séries onde correu, ao passo que o melhor dos VW Polo só surge no quarto lugar, por intermédio do campeão Johan Kristoffersson. Andreas Bakkerud, já perfeitamente adaptado ao Audi S1, foi quinto, melhor um lugar que Petter Solberg que não foi além do sexto. O norueguês teve um péssimo início com o 10º posto na Q1, melhorando com o quarto lugar na Q2.

O melhor dos Hyundai i20 foi o de Nicolas Gronholm no sétimo lugar, logo seguido do Renault Megane de Guerlain Chicherit que tem revelado uma eficiência notável nas partidas. Kevin Eriksson, com o melhor dos Fiesta, e Kevin Hansen, com o terceiro Peugeot, fecharam o “top ten” após a segunda qualificação.

PORTUGUESES COM DIFICULDADES

Os portugueses Mário Barbosa e Joaquim Santos tiveram nas eletrónicas dos seus carros uma verdadeira “dor de cabeça”. Santos só conseguiu completar uma qualificação e Barbosa não chegou ao final de nenhuma.

Nos Super 1600, o lituano Rokas Baciuska impôs-se em toda a linha e é o líder após este primeiro dia. Os Citroen C2 de Jimmy Terpereau e Maximilien Eveno ficaram nos lugares seguintes. Marius Bermingrud num Citroen DS3 e Josef Susta num Skoda Fabia completaram os cinco melhores. Os portugueses presentes tiveram um dia atribulado. Hélder Ribeiro capotou nos treinos livres mas conseguiu recuperar o Citroen C2 para a Q2. Mário Teixeira envolveu-se num toque com Pavel Vimmer na Q1, acabando ambos fora dessa qualificação e com o português a ter ainda uma desclassificação pelos excessos na manobra.

Deixar comentário

Comentário