Futsal: Rescaldo 17ª jornada da 3ª Divisão (A)

0
130

 

Rescaldo à jornada por Fernando Parente

 

 

Ervededo 11- 4 Caxinas
Depois de uma excelente vitória em casa do Macedense, eis a equipa flaviense a demonstrar toda a sua qualidade nesta sua caminhada para a 2ª divisão. É líder isolado, com 2 e 8 pontos de vantagem para os seus diretos perseguidores, o que a 9 jornadas do fim se torna importante manter jornada após jornada esta distância pontual. A equipa da casa foi surpreendida nos minutos iniciais da partida, mas depois soube dar volta ao jogo e ao resultado partindo para uma exibição memorável e para uma goleada que não deixa dúvidas a ninguém. Ao Caxinas resta dar volta a uma situação inesperada de ter tido duas derrotas consecutivas, se bem que mesmo com esses resultados, continua na luta pela subida, pois mantém-se com os mesmos pontos (29), do 3º posto, que dá acesso a um dos lugares de subida neste ano de transição.

 
CB Vila Pouca de Aguiar 2-3 CDC Priscos
Um resultado inesperado, se tivermos em linha de conta que aCasa do Benfica de VPA partia para este jogo desfalcada de alguns elementos fulcrais. A jogar em casa, ao aguiarenses demonstraram que fazem das fraquezas forças e olharam olhos nos olhos o seu adversário, uma equipa tida por muitos como uma das candidatas a subir para a 2ª divisão. O nível exibicional da equipa da casa esteve um pouco acima do seu adversário, a quem se exige mais, mas tivemos aqui um exemplo em que nem sempre quem parece estar melhor no jogo, vence. Uma vitória muito saborosa para os homens de Braga, que viram o seu esforço em dar a volta ao jogo e resultado, a ser premiado a milésimos do final da partida.

Contacto Futsal 6-4 Macedense
Na antevisão realizada para este jogo, referi que era o embate que qualquer uma destas duas equipas iria querer ganhar pelo fato da importância que este último terço de campeonato está a ter para ambas, que estão muito longe do seu historial em presenças nos nacionais da modalidade. Atendendo ao resultado final, podemos dizer que foi um jogo ditado pelos pormenores, em que o equilíbrio a nível de posse de bola e de ocasiões de golo foi a tónica do mesmo, onde sobressaiu a serenidade e maior confiança dos cabeceirenses a aproveitarem algumas falhas onde a equipa de Macedo de Cavaleiros tem sido permeável este ano. No entanto, a equipa da casa, em melhor posição que o seu adversário na tabela classificativa já necessitava de regressar a um resultado positivo, para ainda continuar acreditar na subida de divisão. Para os macedenses, apesar de matematicamente tudo ainda ser possível, a sua equipa técnica bem como direção e jogadores têm a perfeita noção de que vai ser uma tarefa árdua para conseguir salvar-se da descida ao distrital.

GR Covense5-4 Lavradas
O Lavradas a sofrer a sua sétima derrota neste campeonato, e perante uma dasequipas sensação da prova. Num jogo recheado com golos de belo efeito, há a destacar a postura ofensiva dasduas equipas em questão e a determinação das mesmas na luta pelos três pontos da vitória. Numa série em que do 3º ao 10º lugar existe um distanciamento de 6 pontos, estes nove jogos que faltam vão ditar alguns confrontos interessantes na luta pela subida de divisão. Acabou por perder a equipa forasteira num jogo que poderia ter dado qualquer um dos três resultados possíveis, pelo não acreditar.

Mogadouro 4-5 GCR Vermoim
Vitória surpresa em Mogadouro da equipa denominada “rei” dos empates.A equipa da casa tinha aqui uma excelente oportunidade de ascender à 3ª posição da tabela, caso tivesse conseguido a vitória.Apesar de tudo, esta derrota demonstra a incapacidade dos mogadourenses em conseguir dar sequência a uma série de resultados positivos, demonstra do mesmo modo a dificuldade que o seu Treinador, Prof. Artur, tem tido durante este mesmo ano em ter presente nos treinos semanais e também em alguns jogos, a maior parte do seu plantel, o que por si só não vem retirar o mérito da vitória conseguida por uma equipa, que em meu crer, ainda vai a tempo de poder entrar nas contas das decisões finais.

Neiva 2-4 Carrazedo Montenegro
Um jogo ilustrativo e demonstrativo de que a equipa da casa, embora já com a descida ao distrital da AF Viana do Castelo no seu horizonte, “vende” caro os seus jogos. Apesar da desmotivação aparente pela época menos conseguida, a equipa do Neiva quer sair deste campeonato de cabeça erguida e orgulhosa do seu trajeto nesta divisão nacional. Um jogo típico de duas equipas que lutam por objectivos diferentes, onde a ansiedade, o nervosismo e a pressão de ganhar se apoderou dos transmontanos na hora da tomada de decisão, ou seja, na hora da finalização. À equipa da casa resta continuar a lutar e acreditar que a segunda vitória pode chegar a qualquer momento, enquanto que, do lado dos homens de Carrazedo de Montenegro, este triunfo e uma possível decisão favorável da FPF torna a colocar a equipa na luta pela subida de divisão.

Arsenal Parada 4-5 Desp. Aves
O jogo da jornada, que nos trouxe uma meia surpresa. E digo isto pelo fato de ter a noção, e foi referido na minha antevisão, que qualquer uma das equipas poderia vencer este confronto de titâs. Foi uma excelente partida, com todas as tónicas e componentes que o futsal tem de melhor: bem jogado, disputado até ao último segundo, indecisão sobre o vencedor da partida até aos últimos instantes, alterações e reviravoltas nos marcadores, técnica individual e estratégia coletiva presente, transições defesa ataque bem delineadas, boas defesas também, ou seja, um hino ao futsal. São mais duas equipas que com toda a certeza, irão estar nas decisões para a subida este ano.

Deixar comentário

Comentário