FUTSAL: ANTEVISÃO 20ª JORNADA DA 3ª DIVISÃO (A)

0
76

Antevisão à jornada por Fernando Parente

 

 

 

Desp. Aves – GRCovense
Numa séria mais equilibrada do que parecia no seu início, onde 4 equipas se destacaram duma forma exuberante, nota-se nesta reta final um maior equilíbrio entre as mesmas, sendo de realçar que entre o 3º e o 9º classificado apenas os separam 6 pontos. E o 3º classificado é este mesmo Covense, equipa que tem vindo a pautar pela regularidade os seusresultados, que vai viajar até à Vila dasAves, num jogo em que se torna imperativo ganhar para a equipa da casa. O Desportivo das Aves sabe que não pode desperdiçar pontos, tal como sucedeu na jornada anterior, se quiser continuar na luta por um dos lugares de subida, neste caso, pelo 3º, que está apenas a 2 pontos de distância e, que o pode ultrapassar, pois o 3º classificado é o seu adversário desta jornada.

Caxinas – Mogadouro
Equipas separadas por seis pontos, e com índices de motivação diferentes. O Mogadouro aparece neste momento com um défice de confiança devido às quatro derrotas consecutivas, enquanto o Caxinas procura continuar na luta pelos lugares de subida de divisão, uma vez que neste momento é 3º classificado com os mesmos pontos do Covense, equipa com a qual empatou na jornada anterior. Pela forma de jogar em casa, acredito que o Caxinas vá apostar numa toada diferente do seu habitual, mais pressionante, de modo a não deixar o seu adversário pensar o jogo e estar mais perto da baliza do mesmo. Contudo, a equipa de Mogadouro tem noção de que esta pode ser uma última oportunidade de poder chegar mais acima, de ainda poder sonhar com os lugares de decisão, caso vença este jogo. Prof. Artur, treinador da equipa mogadourense, sabendo da importância que este jogo tem no desenrolar deste campeonato, acredito que tenha tido uma semana de treinos em que, não só visou o adversário, mas em como deve ter tido palestras bem interessantes e determinantes de modo a devolver a confiança aos seus atletas, eles que perderam na última jornada em casa perante o seu vizinho GD Macedense, equipa que já tem a distrital como destino.

CB Vila Pouca Aguiar – Ervededo
Um dos três dérbis desta jornada, a colocar frente a frente duas equipas transmontanas. Arrisco-me a dizer, mesmo com os 14 pontos de diferença que existem neste momento entre as equipas em questão, que o resultado será sempre uma incógnita, tendo em conta o que já aconteceu em jornadas anteriores e em jogos desta envergadura. Contudo, a certeza de que a equipa comandada por To-zé Durão irá aparecer hipermotivada nesta sua curta viagem a Vila Pouca de Aguiar, pelo fato de ser primeira classificada e ter uma margem de manobra para os seus adversários diretos que lhe permite enfrentar este jogo sem a pressão de ter que lutar pelos três pontos. Já para a equipa orientada por Anideo Carvalho, este jogo terá incidências de decisivo, podendo intrometer a sua equipa ou afastá-la do comboio das decisões finais da subida.

CDC Priscos – Contacto
Outro dérbi, mas entre duas equipas da AF Braga, mas também com incidências decisivas, principalmente para a equipa de Cabeceiras de Basto. Apesar de uma ligeira recuperação pontual, efetuada após a troca de Treinador, os cabeceirenses podem, caso percam nesta pequena deslocação até Braga, ver os seus intentos defraudados e ficarem ainda mais distantes, não só do seu adversário desta jornada, mas, e, principalmente do 3º lugar de subida. Acredito também que a equipa da casa queira nesta jornada retificar a derrota averbada na jornada anterior em Chaves perante o Ervededo, querendo oferecer uma vitória aos seus adeptos, de modo a eles não ficarem também mais distantes do 1º lugar.

Arsenal Parada – Neiva
O Arsenal de Parada de Maranho Neves a receber o cada vez mais último Neiva, que nas duas últimas jornadas foi derrotado por números pouco condizentes para a modalidade. Acredito que seja um jogo em que a equipa da casa pressione o seu adversário desde o início, em que tente marcar o mais cedo possível, para gerir da melhor maneira e aumentar os níveis de eficácia na finalização e, nada melhor que uma equipa destroçada em todos os sentidos para que o faro pelo golo dos maiatos surja novamente no seu esplendor. Em confronto irão estar duas equipas que lutam por objetivos diferentes: uma que procura continuar estar próxima ou mesmo entrar nos lugares de decisão, enquanto a outra tenta limpar a imagem e sair de cabeça bem levantada desta série, pois apesar da descida já consumada, o mundo não termina aqui.

Lavradas – GCR Vermoim
Um encontro entre duas equipas em que nenhuma delas pode perder, mas onde o empate também não irá servir a nenhuma. Apesar da aparente boa recuperação efetuada pela equipa do Vermoim nestas últimas jornadas, pode não ser o suficiente para a salvação da equipa que viaja da Maia. É mais um dos jogos que poderá determinar o futuro de cada uma destas equipas nesta longa “maratona”. A equipa da casa procura a sua redenção e procura igualmente acabar com a intermitência dos seus resultados, de modo a poder continuar perto dos lugares de decisão. Será provavelmente um jogo recheado de ansiedade, de nervos, onde a equipa que demonstrar mais consciente e mais competente durante o mesmo, poderá continuar a sorrir e a lutar pelo seu real objetivo.

GD Macedense – Carrazedo Montenegro
Mais um dérbi transmontano, em que a equipa da casa irá querer retificar a derrota averbada na jornada 7 da primeira volta. Para Costinha, treinador dos macedenses, este jogo terá, forçosamente, que ter contornos diferentes, principalmente a nível de arbitragem, daqueles que a sua equipa passou nessa referida jornada. À Rádio Onda Livre, de Macedo de Cavaleiros, o mesmo referiu: “O Carrazedode Montenegroé uma equipa muito agressiva.E, acima de tudo, como nós vimos no campo deles, se os árbitros permitirem o jogo que eles fizeram lá, ganham de certeza absoluta, ganham todos os jogos.Se os árbitros controlarem o jogo como deve ser, vai ser disputado e equilibrado.Eu lembro-me que lá os adversários foram agressivos, mesmo fora das leis, e os árbitros, que foram permissivos, eram da mesma associação, da mesma terra.Na altura eu comentei que não podia haver jogos com esse nível de arbitragem. Espero que desta vez seja diferente e que o adversário esteja mais preocupado em jogar do que em andar em agressões, com e sem bola, sem que sejam punidas.”Se nesse jogo, os árbitros em questão fizeram a questão de desejar a descida aos macedenses, neste, e, embora a descida já esteja consumada ao distrital da AF Bragança, a equipa de Costinha procura brindar os seus adeptos com mais uma vitória, procura a redenção do jogo da 7ª jornada e, acima de tudo, procura uma isenção pela parte da arbitragem que pouco tem acontecido nos nacionais da modalidade, quer na 3ª divisão, mas também na 2ª. Do lado contrário, Álvaro Santos, treinador do Carrazedo de Montenegro, que continua a esperar poruma decisão da FPF em relação ao jogo da 11ª jornada, sabe que o grande objetivo da sua equipa, não só passa por a mesma, mas também por vencer no reduto macedense. Entre a redenção de uns e o lutar pelo objetivo de outros, iremos ter um dérbi transmontano com todos os condimentos para uma boa partida de futsal.

 

Deixar comentário

Comentário