Futsal: Antevisão 14ª jornada da 3ª Divisão (A)

0
146

Antevisão à Jornada por Fernando Parente

Lavradas x Arsenal Parada

Duas equipas que se equivaleram no jogo da jornada inaugural, onde o resultado foi um empate a 4 bolas, mas que após um início de campeonato algo distante do seu real valor, as mesmas regressaram ao seu normal. Neste momento estão apenas a 3 pontos uma da outra, sendo que a equipa de Ponte de Barca vem de um resultado que a nível emocional deixou marcas (derrota com a CB VPA em casa), que a retirou do 1º lugar desta série. O Arsenal de Parada do meu amigo Maranho Neves, sensação da Taça de Portugal, vem de um empate no dérbi da Maia e terá trabalhado com toda a certeza os seus jogadores para a primeira das 13 finais que se aproximam, de modo a chegar mais acima na tabela classificativa e poder estar nos momentos de decisão deste campeonato neste ano de transição.

 Carrazedo Montenegro 4 x Contacto 8.

(Jogo jé efetuado)

 Mogadouro x GR Covense

O Covense irá aparecer motivado pela recente vitória perante um Mogadourense em queda exibicional. De uma equipa que começou com resultados intermitentes à subida de produção foi um ápice, mas quer-me parecer que a experiência e os valores individuais por terras de Mogadouro já não ditam leis. Por vezes, acordar tarde num jogo pode determinar o desfecho do mesmo e o Mogadourense já sucumbiu em casa em jogos onde “tinha” como certa a vitória. Do lado do Covense, a equipa segue determinada em conseguir outro bom resultado, idêntico ao da primeira jornada onde a vitória lhes sorriu por 5 bolas a 1. Vamos esperar para ver a reação dos Mogadourenses a essa derrota e à derrota caseira averbada na jornada passada perante a Contacto Futsal.

GCR Vermoim x Ervededo

O rei dos empates a receber em casauma equipa em alta. A equipa de Chaves voltou às boas exibições, aos bons resultados e, com isso foi subindo na tabela classificativa, encontrando-se isolada no 2º lugar. Se no jogo inaugural desta série deu vitória por 7 a 3 aos flavienses, amanhã a história poderá ser completamente diferente, pois se os empates obtidos pelos maiatos na primeira volta foram um mal menor para a equipa do Vermoim, agora nestas 13 finais poderá ter contornos de catástrofe, pois num ano de transição, ninguém quer perder o comboio da subida. To-zé Durão, treinador dos flavienses irá com certeza apostar na mescla experiência/juventude, que tão bons resultados tem trazido a esta equipa do concelho de Chaves.

GD Aves x Neiva

O GD Aves irá entrar em jogo só com um pensamento, o regresso às vitórias. E nada melhor do que jogar em casa, perante uma equipa em queda emocional, em baixa exibicional e desmotivada. No jogo da primeira volta, o Aves foi ao Neiva golear por 5 a 0 e com certeza quererá retificar a derrota averbada na jornada anterior, depois de uma subida de produção nas últimas jornadas desta série.

 

GD Macedense x CB Vila Pouca Aguiar

No jogo da primeira jornada, a vitória sorriu aos aguiarenses por 2 bolas a 1, tornando-se um dérbi transmontano com pouca emoção devido aos poucos golos consentidos, mas também ao fato de ambas as equipas não terem na altura o seu modelo de jogo adquirido. De momento, ambas vêm de resultados positivos, o GD Macedense de um empate caseiro com o líder Priscos, a CB Vila Pouca de Aguiar de uma excelente vitória no terreno do Lavradas, ex-líder desta série. Para a equipa da casa urge uma vitória de modo a não ficar mais longe dos seus reais objetivos, sendo que a surpreendente equipa orientada por Anidio Carvalho seja pródiga em conseguir resultados surpresa, tal como sucedeu no passado fim de semana. Rui Costa, treinador dos macedenses, sabe que tem pela frente 13 finais e não irá querer desperdiçar mais pontos em casa.

 

Caxinas x CDC Priscos

O jogo da jornada. Três pontos separam estas duas equipas, estando no momento classificadas no 5º e 1ºlugares desta série.Se inicialmente eram tidas, a par da Casa do Benfica de VPA e Covense como “outsiders” pelo fato de virem dos campeonatos distritais, no momento são vistas de uma maneira completamente diferente, pois o valor coletivo, o nível exibicional, a vontade de se mostrar, a determinação com que se entregam a cada jogo e jornada e principalmente a classificação obtida neste momento mostram que são equipas a ter em conta para as decisões finais desta série neste ano de transição. A primeira jornada deu uma vitória à equipa de Braga pela margem mínima (3 a 2). Amanhã o jogo terá contornos totalmente díspares tendo em conta que estamos perante duas equipas que se equivalem uma à outra. Acredito que o mesmo poderá ser decidido em pormenores, sejam eles individuais ou estratégicos, mas conotado com jogo de tripla.

Deixar comentário

Comentário