FPF traz João Pinto e Torneio da UEFA ao Douro

0
409

TorneioFPF e UEFA levam Torneio a cinco concelhos do distrito de Vila Real

Foi uma tarde de festa para dezenas de crianças de Santa Marta de Penaguião que contactaram, pela primeira vez, com o antigo craque da seleção nacional, João Vieira Pinto, no âmbito da apresentação do Torneio de Desenvolvimento da UEFA, que se realiza no distrito de Vila Real, de 7 a 15 de Maio.

O evento, que terá cinco seleções masculinas e femininas sub’ 16 (Portugal, Itália, Turquia, França, Rep. Checa), vai percorrer os estádios de Vila Real, Vila Pouca de Aguiar, Peso da Régua, Alijó e, finalmente, Santa Marta de Penaguião, concelho que recebeu esta quarta-feira a apresentação oficial.

Para além do autarca anfitrião, Luís Machado, o lançamento do evento contou com a presença do presidente da Associação de Futebol de Vila Real (AFVR), José Costa Pereira, o vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Jorge Coutada, e o diretor para as seleções sénior e sub’ 21, João Vieira Pinto.

O ex-internacional português destacou a importância da deslocalização do evento, do litoral para o interior, “para que todos tenham a mesma oportunidade”. “É uma região fantástica, com paisagens esplêndidas e óptima gastronomia. As pessoas ficam felizes por terem um evento desta magnitude com seleções internacionais e os atletas ficarão encantados com o que poderão encontrar aqui”, referiu.

Portugal tem falta de praticantes
O Torneio de Desenvolvimento da UEFA tem como principal objetivo trazer mais praticantes para a modalidade. Jorge Coutada, da FPF, avançou que o número de atletas em Portugal, cerca de 150 mil, não é suficiente para a expetativas da entidade maior do futebol europeu. “O rácio mínimo exigido pela UEFA é de 2% da população a jogar futebol. Portugal fixa-se nos 1,5%. Não é suficiente. Temos que trabalhar para atrair mais gente para a modalidade, em especial as mulheres”, comentou.

As mulheres são, de facto, o alvo da FPF. Com um número muito baixo de atletas, o organismo federativo espera que, com este e outros torneios a desenvolver, o futebol feminino seja dinamizado.

No distrito de Vila Real, ainda há um longo caminho a percorrer. Contudo, a recente chamada de Andreia Gonçalves, natural da Régua, à seleção sub’ 16, veio trazer um novo ânimo. Costa Pereira vincou, precisamente, a necessidade de chamar mais “meninas” aos campos de futebol, recordando que a atleta duriense não é, sequer, federada. Felizmente, o dirigente vila-realense deixou assente que, de acordo com uma promessa antiga da federação, o concelho penaguiota deverá receber um encontro da seleção nacional sénior feminina. Fica a lembrança.

No final da apresentação protocolar, as crianças do concelho realizaram atividades desportivas no complexo municipal, com a companhia do astro da seleção.

Filipe Ribeiro

Deixar comentário

Comentário