Juniores Femininos 

ADCE Diogo Cão 60 – 70 BCVR/Quinta do Paço 

BCVR/QUINTA DO PAÇO arranca na Taça Nacional com excelente atuação e vitória

Parciais: 16-18, 16-17; 10-15; 18-20

BCVR/QUINTA DO PAÇO: Ana Cunha (25), Ariana Morais, Cláudia Rocha (6), Inês Santos (8), Mafalda Minhava (15), Raquel Fonseca, Sara Gama (8) (cap.), Leonor Rodrigues (8), Mariana Guerreiro, Inês Pimentel e Joana Fraga.

Treinador: António Cortinhas.

Num fim de semana com más condições climáticas, houve necessidade de realizar o jogo no Pavilhão dos Desportos de Vila Real. E no quarto jogo da época disputado diante da Diogo Cão, as juniores vila-realenses conquistaram a sua terceira vitória, voltando a confirmar uma supremacia no dérbi. Num jogo bem disputado pelas duas equipas e com notório equilíbrio demonstrado pelos parciais, foi contudo evidente a segurança das Lobas nos momentos decisivos da partida, sem grandes erros e com uma clara concentração em todo o encontro. A chave para mais uma vitória, que marcou de forma positiva o início da Taça Nacional. Na próxima jornada, as Lobas deslocam-se a Vila do Conde, para enfrentar o CD José Régio.

 

 

Juniores Masculinos 

BCVR/GROUPAMA – 31- 66 CB de Viana

BCVR/GROUPAMA entra de forma apática na Taça Nacional

Parciais: 04-11, 08-17; 07-23; 12-15

BCVR/GROUPAMA: João Figueiredo (7), Paulo Costa (2), Pedro Abreu (13), Luís Martins, Gabriel Borges, Miguel Matos (1), João Costa (cap.) (1), Rui Vieira Fernandes (3), João Roque (3) e José Matos (1).

Treinadores: Sebastião Mota e Pedro Mota (adjunto).

Péssimo início da Taça Nacional de juniores masculinos para as cores vila-realenses. Num jogo de baixa qualidade, muito por responsabilidade dos Lobos, que praticaram um jogo amorfo e sem chama, com erros defensivos e ofensivos sistemáticos, outro resultado não poderia ser possível. Depois de dois resultados positivos diante da equipa vianense no Interregional, quando se sagrou campeã da primeira prova regional do norte, a equipa vila-realense foi uma sombra do que já produziu nessa época. Na próxima jornada antevê-se muitas dificuldades numa jornada dupla difícil para as cores vila-realenses.

 

Sem pavilhão, próxima jornada apenas com jogos fora de portas

Por força da indisponibilidade do Pavilhão dos Desportos de Vila Real, o Basket Club de Vila Real foi obrigado a ajustar as jornadas junto da Federação Portuguesa de Basquetebol, tendo por isso que realizar todos os seus jogos fora de casa.

Deixar comentário

Comentário