Ribeira de Pena e Mesão Frio surpreendem na jornada inaugural

No arranque da Divisão de Honra versão 2015/2016, a primeira jornada fica desde já marcada pelo adiamento de dois encontros (Atei-Cerva e Valpaços-Salto). Marcaram-se nesta jornada inaugural 11 golos, fruto de cinco vitórias (três caseiras e duas fora de portas), não se registando qualquer empate.

Uma das surpresas desta ronda foi efectivamente o Ribeira de Pena. A turma de Alexandre Barroso na receção ao Régua venceu por um concludente 3-0, e brindou ainda os seus adeptos com uma exibição vistosa. Um triunfo que coloca a turma de Ribeira de Pena, no topo da tabela classificativa. Por outro lado, o Régua evidenciou algumas fragilidades, sinal que João Valente vai ter de trabalhar mais com os seus pupilos, principalmente no setor defensivo.

No jogo “cabeça-de-cartaz”, o Montalegre alcançou uma vitória difícil e muito suada diante do vizinho Vilar de Perdizes. O golo de Michel foi suficiente para que os atletas de José Manuel Viage alcançassem os três pontos em disputa. Contudo, o Vilar de Perdizes deixou uma boa imagem, afirmando-se que será uma equipa a ter em conta neste campeonato. De registar pela negativa as cenas de violência registadas no final da parida, o que obrigou a um pedido de reforço por parte da GNR. Cenas que em nada dignifica os clubes em causa, assim como o próprio desporto.

Já o Santa Marta no regresso ao campeonato da Divisão de Honra não poderia ter pior início de competição, perdeu em casa frente ao Abambres (2-3). A turma vilarealense demonstrou já uma boa qualidade de jogo, e será uma formação a ter em conta neste campeonato. Quanto aos comandados de Justino Ribeiro, tudo fizeram para alcançar um resultado positivo, dando boas indicações para o futuro.

Num encontro que colocou frente-a-frente, o regresso de duas equipas à Divisão de Honra, a juventude do Murça conseguiu vencer já nos minutos finais, através do golo apontado por Ligeiro, a experiencia dos atletas do Vidago. Este triunfo certamente vai dar mais confiança à equipa de José Ribeiro para encarar os próximos encontros do campeonato. Quanto ao Vidago, Diamantino Brás não teve a estreia desejada, mas a competição é longa e o Vidago certamente no jogo da segunda jornada vai fazer de tudo para obter a sua primeira vitória na prova.

Por último, salientar o excelente triunfo do Mesão Frio em casa frente ao Vila Pouca, sendo outra das surpresas da jornada. A turma aguiarense com um leque de jogadores interessantes não conseguiu conquistar pontos, no sempre complicado campo das Acácias. O Mesão Frio apesar de ter uma equipa jovem demonstrou muita garra e um enorme espírito de solidariedade, factores que foram determinantes para somarem a primeira vitória da temporada.

 

A equipa

O Ribeira de Pena foi a formação que mais se destacou nesta jornada inaugural da Divisão de Honra, com uma vitória caseira diante do Régua. O resultado final foi o espelho de uma boa exibição conseguida pelos comandados de Alexandre Barroso. Vencer o Régua não é fácil, ainda para cima com um triunfo tão dilatado como este. O que demonstra que o Ribeira de Pena será uma equipa em destaque na prova.

 

O Momento            

Neste aspecto, focamos o encontro entre o Murça e o Vidago, já que foi o regresso de dois emblemas históricos à Divisão de Honra. Num jogo bem disputado, a vitória “sorriu” ao Murça que nos minutos finais foi mais audaz do que o seu oponente. Apesar da derrota, o Vidago demonstrou argumento para lutar pelos lugares cimeiros da tabela classificativa.

 

A Figura

O atleta que mais se afirmou nesta jornada, foi de facto Michel do Montalegre. O golo do sueco de 22 anos foi decisivo para que a sua equipa conseguisse ganhar o “dérby do barroso”. Recordamos, que Michel já havia sido decisivo na final da Supertaça Sequeira Teles, troféu que o Montalegre conquistou frente ao Mondinense, com um golo de Michel. O jovem atacante promete ser uma das surpresas da nova época que agora se iniciou.

 

 

Deixar comentário

Comentário

1 COMENTÁRIO

  1. Da pancadaria de Vilar de Perdizes ninguém fala?
    Nem falam, nem castigam. O Montalegre continua a fazer o quer e lhe apetece.

Comments are closed.