DC: primeira derrota no Nacional S14 masculinos

0
95

Foi no renovado Parque das Camélias da cidade invicta, que decorreu a 4ª jornada do Campeonato Nacional de Sub-14 onde a ADCE Diogo Cão sofreu a sua primeira derrota contra o campeão do distrital do Porto, o histórico Vasco da Gama.

I Campeonato Nacional S14 Masculinos

SC Vasco da Gama 87
Diogo Cão “A” 62

E a quarta foi de vez

Resultados Parciais: 20 – 10, 32 – 16, 18 – 11, 17 – 25.

ADCE Diogo Cão:
Mário Pinto, Alexandre Alves, Diogo Monteiro(9pts), Eduardo Bastos(15pts), Guilherme Vilela(4pts), Diogo Moreira(9pts), Rui Teixeira(2pts), Gonçalo Borges(6pts), Rafael Fonseca, Guilherme Vieira(3pts), Tiago Pereira(14pts).

Treinador: Francisco Carvalho, Nuno Rocha e José Pita

Num jogo de grau de dificuldade elevada, começou muito mal a equipa visitante. Os atletas da Diogo Cão entraram em campo muito nervosos, acusando a grande pressão do público presente, o que levou a equipa verde e branca a falhar muitos passes, simplificando a tarefa do adversário que concretizava cestos fáceis em ataques rápidos. Com uma diferença de 20 pontos e passado o nervosismo, os nossos pequenos entregaram se ao jogo e com muita luta foram atrás do prejuízo nunca conseguindo baixar a barreira dos 15 pontos.
Um jogo com muita intensidade e muita luta, onde a vontade e querer não chegaram para o bom jogo da equipa vascaina. Visivelmente o campeonato regional com elevado grau de competitividade que esta equipa tem e o elevado número de jogos realizados até ao momento foi um fator fundamental para marcar esta diferença.
De salientar o grande ambiente que se viveu no pavilhão com dezenas de pessoas assistir ao jogo apesar da tempestade que se fazia sentir.
Na próxima jornada a equipa da ADCE Diogo Cão recebe a equipa da Póvoa no sábado pelas 14:30, em mais um jogo de grau de dificuldade elevado em que a equipa vai querer regressar às vitórias.
Agradecer aos “nossos” pais que se deslocaram e apoiaram incansavelmente a equipa de início ao fim do jogo.

Francisco Carvalho

Deixar comentário

Comentário