Depois de estar a vencer por 0-2, os barrosões permitiram recuperação ao adversário.

Jogo equilibrado nos primeiros dez minutos, as equipas em fase de estudo mútuo e a bola longe das balizas. Porém o Montalegre começa a assumir o jogo, do outro lado o Atlético dos Arcos falha nas marcações e João Fernandes aproveita para abrir o marcador, finta o guarda-redes e atira a contar. Reage a equipa minhota com cruzamentos venenosos para a área transmontana.

Aos 36 minutos Gabi é derrubado dentro da área minhota e Baba faz de penalty o 0-2, o Montalegre tinha o jogo controlado e a equipa minhota fica bastante afectada com o segundo tento. Ao intervalo 0-2.

No início da etapa complementar entra melhor a equipa da casa que nunca desistiu de lutar e de conseguir um resultado positivo. Rui Pereira, que tinha entrado ao intervalo, faz o 1-2 de canto direto, num lance em que a bola nunca poderia passar no primeiro poste.

Reage bem o Montalegre e a bola passa perto do alvo à guarda de Guilherme. Ao Atlético só interessavam os três pontos, adianta as linhas, o Montalegre tem os corredores à sua mercê e Iuri isola-se, mas não consegue bater Guilherme.

A equipa da casa não conseguiu criar grandes oportunidades de golo durante os primeiros 45 minutos, todavia foi perigosa na etapa complementar e consegue chegar com perigo aos 67 minutos, com dois cruzamentos para a área, e aos 71 minutos com remate forte de Ivan e grande defesa de Guedes para canto.

Aos 73 minutos Campos atira ao lado. Os barrosões passavam por alguns apuros, José Manuel Viage reforça o miolo com Tavares e Gonçalo Vieira entra para defesa central.

Aos 74 minutos o médio barrosão Bruno Lourenço é derrubado dentro da área, fica uma grande penalidade por assinalar a favor do Montalegre. Para o último quarto de hora, o Arcos tenta chegar ao empate e a equipa transmontana tenta matar o jogo com o terceiro tento.

O guarda-redes do Arcos foi dos melhores em campo, no entanto aos 80 minutos larga a bola mas Prince não consegue aproveitar…O Atlético dos Arcos empata, aos 90 minutos, num remate de Campos.

O Montalegre ainda podia ter vencido mas Aliu, isolado, não consegue bater Guilherme, que volta a ser decisivo na baliza minhota. Ora, os barrosões têm, só na etapa complementar, quatro soberanas oportunidades de golo que desperdiçam de forma inacreditável.

O treinador do Atlético dos Arcos, Fernando Rego, diz que “depois do 0-2 acreditei sempre, a minha preocupação foi não perdermos a cabeça, não entrarmos em discussão e fecharmos bem os caminhos para a nossa baliza porque tínhamos mais 45 minutos. Estou orgulhoso dos meus jogadores, acreditaram…!”

Já o treinador do Montalegre, José Manuel Viage, saiu triste com empate:”Tínhamos o jogo controlado, podíamos ter feito o terceiro golo! O Montalegre não ganhou um ponto, perdeu três.. Podíamos ter feito três, quatro, cinco golos…!”. Arbitragem com erros.

FICHA DE JOGO

 

Estádio Municipal da Coutada, nos Arcos de Valdevez.

ARBITRO: Tiago Mendes (A.F.Braga)

Assistentes: Gaspar Fernandes e Gaspar Castro

 

Atlético dos Arcos: Guilherme, Ângelo, Hélder Feijó, Nélson Amorim, Nélson Ventura, Zé Nando, Paulo Jorge (Flávio 84), Liças (Rui Pereira 46), Ivan, Campos e Jake (Hugo Reis 67).

Treinador: Fernando Rego

 

Montalegre: Tiago Guedes, Michel, Zack, Bruno Morais, Bruno Lourenço , João Fernandes,
Tavares, Baba , Iuri (Prince 71), Tiago Oliveira (Aliu 77) e Gabi (Gonçalo Vieira 64).

Treinador. José Manuel Viage

 

Ao intervalo: 0-2

Golos : 0-1 João Fernandes (15) , 0-2 Baba (38) , 1-2 Rui Pereira (50), 2-2 Campos (90)

Cartão amarelo a Jake (23) , Michel (43), João Fernandes (78), Zé Nando (82)

Deixar comentário

Comentário