O Montalegre deixou escapar a vitória no período de compensação. Ao minuto 90 os barrosões venciam por 1-2…

Foi um jogo de loucos, bem disputado por ambas as equipas e com emoção até ao apito final do árbitro, Márcio Torres. Entrou melhor no jogo a equipa da casa, a tentar chegar rápido ao golo, porém o Montalegre defendia bem e o Fafe só conseguia alcançar a baliza com disparos de meia distância…

Foi o que aconteceu aos dois minutos num remate de Nené, a obrigar Tiago Guedes a defesa atenta. Depois, aos dezassete minutos, Vasco Cruz, em dia de aniversário, e em boa posição, não consegue fazer golo.

O Montalegre responde por Tiago Oliveira com um cruzamento perigoso – faltou o desvio fatal para a baliza Fafense…Aos 27 minutos canto bem apontado por Gabi, o guarda – redes local carrega um jogador barrosão dentro da área e o juiz assinala grande penalidade que foi convertida por Gabi.

Os barrosões adiantavam –se na partida mas o Fafe empata 4 minutos depois, também de penalty por Nené, ex- jogador do Montalegre. A jogada é toda de Ofori, o defesa esquerdo foi dos melhores do conjunto minhoto…Antes do intervalo, Joel Silva obriga Tiago Guedes a boa intervenção. Ao intervalo 1-1, um resultado que espelha o equilíbrio e o jogo morno…

A etapa complementar foi mais viva, as equipas arriscam e apostam todas as fichas na conquista dos três pontos…Entra melhor a equipa de Viage – aos 47 livre de Tiago Oliveira e quase auto golo minhoto…Aos 49 minutos responde o Fafe por Landinho, que obriga Guedes a boa intervenção.

O Montalegre volta a adiantar-se, aos 53 minutos cruzamento perfeito de Tiago Oliveira e cabeceamento perfeito de Turé. Reação imediata do Fafe que, aos 57 minutos, está perto do empate…O Montalegre estava melhor, o Fafe nervoso falhava muitos passes e Rogério está perto do 1-3, a bola sai muito perto do poste direito…Depois o caso do jogo: Turé vê o segundo amarelo, parece-nos uma decisão exagerada e infeliz do juiz da partida.

A partir daqui o Montalegre desconcentrou-se, deixou de ser uma equipa coesa a defender, recuou muito as suas linhas e isso foi fatal. Aos 90+1 Joel Silva empata e o mesmo jogador faz o 3-2, já depois dos seis minutos de descontos…

O Montalegre merecia vencer, epá, pelo menos o empate.

O técnico do Fafe, Ivo Castro, deu os parabéns aos seus jogadores e aos adeptos que acreditaram, mas não saiu totalmente satisfeito : “Vitória justa, podíamos ter resolvido o jogo doutra forma, para um grupo novo tivemos um espírito incrível, inexcedível…”

Já o treinador do Montalegre, Viage, saíu desiludido com o resultado mas agradado com a exibição dos seus atletas: “O Fafe foi feliz, a minha equipa fez um trabalho brilhante, merecia levar os três pontos, tivemos tudo para ganhar o jogo…”.

Arbitragem sem pedalada para este nível de futebol. Montalegre tem razões de queixa, principalmente a nível disciplinar…

Ficha de Jogo

Fafe 3-2 Montalegre

Estádio Municipal de Fafe

Arbitro: Márcio Torres (AF Viana do Castelo)

Assistentes:  Emanuel Rocha e Bruno Rocha

 

Fafe: Pedro Soares, Ofori, Zé Oliveira, João Sousa, Vasco Cruz, Ibraima So (Valdo Alhinho 77), Landinho (Tiago Nogueira 72), Nuno Silva (Ângelo Oliveira 56), Nené, Joel Silva e Ferrinho ©.

Treinador: Ivo Castro

 

Montalegre: Tiago Guedes, Tiago Oliveira, Tavares, Victor Oliveira, Zack, João Fernandes
Lio Guerra (Embalo 90+5), Gabi © (Rogério 68), Domingos Gomes (Álvaro Branco 88), Turé e Paulo Roberto.

Treinador: José Manuel Viage

Golos: 0-1, Gabi (27 pen.)1-1, Nené (31 pen.); 1-2, Turé (53); 2-2, Joel Silva (90+1); 3-2, Joel Silva  (90+7)

Ação disciplinar: cartão amarelo a a Pedro Soares (27) , Zack e Landinho (34), Zé Oliveira (46), Tiago Oliveira (56), Domingos Gomes (57) ,Tiago Guedes (66), Turé (54 e 84), Nené (90+7). Cartão vermelho a Turé (84).

Deixar comentário

Comentário