A Velocidade Nacional instalou-se em Vila Real e este Domingo foram nada menos do que 13 as diferentes categorias que estiveram em competição no exigente traçado citadino da capital transmontana do desporto automóvel, permitindo ao muito público presente, uma jornada verdadeiramente inesquecível a todos os níveis.
Depois de uma jornada que até correu da melhor forma, apesar de algumas condicionantes, entre os quais o da chuva, que por diversas vezes se fez sentir – e com alguma intensidade – na pista transmontana, o Domingo prometia bastante animação, pois estavam previstas nada menos do que 13 corridas num dia que se previa bem completo e repleto de emoções fortes.

O 44º Circuito de Vila Real recebeu este ano mais de 200 equipas e pilotos, divididos por oito categorias; CNV, CNCC, CNCC 1300, LCC, CSS, SSS, SUPER 7 BY KIA, ABARTH e DESAFIO ÚNICO, assegurando a todo o público apaixonado pela competição automóvel, nesta região de tão grandes tradições nesta modalidade, um fim de semana inesquecível e que ficará por certo na memória de todos os presentes.

O Sábado dividiu-se entre treinos e algumas corridas, indicando os primeiros vencedores, com a dupla Pedro Salvador e Carlos Vieira, a vencerem no CNV e entre os homens do Desafio Único os primeiros louros foram para Luís e Raúl Delgado nos Alfa Romeo e André Pinto e João Brites nos Punto, numa classificação que seria corrigida depois de ontem as vitórias terem sido atribuidas a Luís e Raúl Delgado nos Alfa Romeo e André Martins e José Monteiro nos Punto. Entre os Super 7 by Kia, Hugo Araújo foi o vencedor, nos Abarth 500, triunfou Manuel Pedro Fernandes e finalmente entre os Single Seaters, o primeiro a cortar a meta foi Gonçalo Inácio ainda que tenha havido muitos outros vencedores, já que para este troféu a classificação geral não é importante.

No domingo, as honras de vitória foram divididas e disputadas: O dia abriu com o triunfo de Luis Barros na primeira corrida do LCC, que repetiu na segunda. Logo a seguir foi a vez de Rui Azevedo garantir a vitória na primeira dos CSS, que também garantiu na segunda. António Nogueira cortou a meta em primeiro lugar nas duas do CNC, com Gonçalo Gomes a ser o melhor na classe até 1300 também em ambas as corridas.. Nos FEUP a categoria 2 teve Manuel e Vasco Barros como vencedores da segunda corrida e nos FEUP 3, foi a dupla David e Sergio Saraiva, quem garantiu o primeiro posto. Ricardo Megre foi o melhor na primeira corrida dos Super 7 by Kia e depois de muitas indecisões o triunfo na segunda dos Abarth 500, foi para Francisco Carvalho. Salvador e Vieira, repetiram a vitória de sábado, o que não aconteceu com Gonçalo Inácio, nos Single Seater, pois o piloto foi apenas segundo atrás de Tiago Raposo de Magalhães.

Terminado mais um Circuito de Vila Real, fica a sensação de que os transmontanos continuam a gostar de automóveis e querem manter o seu Circuito Automóvel por muitos anos. Resta apenas limar algumas arestas, a mais importante das quais diz respeito às dificuldades de comunicação e divulgação da prova, limitada por um sistema de cronometragem ineficaz, confuso e pouco condizente com a aposta que organizadores e promotores tinham feito desta 44ª edição da prova, anunciando e não cumprindo uma série de facilidades que depois não foram capazes de fornecer. Mas todos acreditamos que para a próxima, este assunto será igualmente tido em conta, para bem de todos.

Deixar comentário

Comentário