CNS (série A): Cerveira 0-1 Pedras Salgadas

0
152

Gomis o justiceiro de serviço

A formação da Vila Termal com um espírito de união e solidariedade somou  o segundo triunfo consecutivo na fase de manutenção do Campeonato Nacional de Seniores (CNS). A deslocação a Vila Nova de Cerveira previa-se difícil, e como tal veio a verificar-se. Contudo, Nuno Dias voltou a estar em evidencia, ao demonstrar uma segurança notável na baliza da turma termal. O guarda-redes do Pedras Salgadas aos 18′, defendeu uma grande penalidade quando o encontro registava uma igualdade a zero. Inclusive, em três jogos onde foi titular nesta fase de manutenção do CNS Nuno Dias já defendeu três castigos máximos.

O único golo do encontro ocorreu aos 38′, por intermédio de Gomis, que após uma jogada de envolvimento ofensivo da sua equipa foi oportuno,e no momento de rematar a baliza adversaria foi eficaz.

O jogo, fica também marcado por uma arbitragem medíocre de António  Alves (AFVR), que demonstrou uma enorme dualidade de critérios e prejudicou o Pedras Salgadas em várias fases do jogo. Primeiro, sentenciou um penalty a favor do Cerveira pelo presumível corte com a mão de Daniel Gonçalves dentro da área de rigor, quando o remate do adversário foi efectuado à “queima-roupa”, e o atleta aguiarense não teve tempo de desviar o braço da bola. Depois, ainda no primeiro período não validou um golo legal ao Pedras Salgadas quando o esférico ultrapassou na sua totalidade a linha de baliza.

No segundo tempo, o juiz do encontro continuou a estar mal, tanto  no aspecto técnico como no  disciplinar com um assinalar sucessivo de lances contra o Pedras Salgadas onde não manteve o mesmo critério em relação ao Cerveira.

Em conclusão, podemos mencionar que foi uma vitória justa por parte dos aguiarenses, mas em que a mesma foi “arrancada a ferros”.

O Pedras Salgadas no primeiro tempo teve as melhores oportunidades de golo, por outro lado,  a equipa do Cerveira teve períodos onde conseguiu equilibrar o encontro. Na segunda parte, a formação da Vila Termal estrategicamente deu o domínio da posse de bola ao adversário, e apostou o seu futebol ofensivo em transições. O Cerveira tentou por todos os meios chegar a igualdade, mas não foi eficaz.

Luís Miguel Roçadas

 

Jogo no Estádio Municipal Rafael Pedreira, em Vila Nova da Cerveira.

 

Arbitro: António Alves (AF Vila Real).

 

Cerveira: Luís, Diogo Carvalho, Óscar, Hélder, Diogo Pereira, Carlos Gonçalez, Luís Góis (Nuno Paulo, 53`), Marco (Postiga, 62`), Rui Ribeiro, Miguel Pereira e Wadir (Filipe, 67`).

Treinador: Francisco Tobias.

 

Pedras Salgadas: Nuno Dias, Francisco, Queirós, Ramalho, Daniel Gonçalves, Tiago Mourão, Malam, Latyr (Vladimir, 62`), Youssof (Baba, 45`), Gomis e Hugo Silva (Clayton, 90`).

Treinador: Carlos Guerra.

 

Ao intervalo: 0-1

Golos: 0-1, Gomis (18`).

Ação Disciplinar: Cartão amarelo a Daniel Gonçalves (18`), Hélder (30`), Baba (45`) e Nuno Dias (91`). Cartão Vermelho a Ricardo Anjos (Banco – 87`).

Deixar comentário

Comentário