CNS: Análise da fase regular

1
165

        Limianos confirma favoritismo, Bragança surpreende concorrência.

Terminou no passado Domingo, a fase regular do Campeonato Nacional de Seniores Serie A, com duas formações a garantirem a manutenção e consequentemente a possibilidade de lutarem pelo play-off de apuramento de campeão, mantendo viva a esperança de alcançarem a Liga 2 Cabovisão. Limianos e Bragança demonstraram ao longo de dezoito jornadas, que foram as equipas mais fortes e conseguiram este objectivo com todo o mérito.

Todavia, se por um lado o Limianos à partida era apontado como um forte candidato ao primeiro lugar, de um outro ponto de vista o Bragança foi nomeadamente uma grande surpresa. Na qual, grande parte deste excelente campeonato se deve ao seu treinador, Rui Vilarinho, que demonstrou ser uma “velha raposa” nos campeonatos nacionais, neste caso a qualidade do técnico já deveria ser reconhecida por equipas profissionais. Contudo, Fafe e Mirandela foram por seu intermédio uma desilusão nesta competição.

O Fafe, tinha efectivamente o melhor plantel da prova, recheado de jogadores que já tiveram presença na primeira liga do futebol português, porém só isso não chegou para marcar presença nos dois lugares que davam acesso ao play-off de apuramento de campeão. Numa defesa comandada por Ricardo Fernandes (atleta que ja representou o Moreirense e Nacional da Madeira), até a um meio campo com os criativos Ricardo André e João Nogueira. Agostinho Bento viu assim afastada a possibilidade de colocar a sua equipa nos campeonatos profissionais, inclusive este afastamento ocorreu na ultima jornada da fase regular e curiosamente no ultimo minuto, já que o empate diante do Pedras Salgadas foi insuficiente para ultrapassar na tabela classificativa o Limianos e Bragança, mesmo em igualdade pontual com a formação Brigantina onde o confronto directo foi a  favor da turma de Rui Vilarinho.

Por seu turno, o Mirandela foi das equipas que mais qualidade de futebol praticou, mas o desacerto na finalização e a perda de pontos em terrenos teoricamente acessíveis ditou o afastamento dos transmontanos dos dois lugares da frente do campeonato. A formação do Mirandela, era apontada por muitos analistas como uma das principais equipas a comandar esta prova, todavia, Ricardo Chéu (enquanto esteve ao leme da formação) não conseguiu satisfazer o desejo de milhares de adeptos.

Foi por certo, um campeonato onde a formação do Limianos mostrou competência, sabedoria e aproveitamento. Apresentou sempre um futebol interessante, e uma defesa que se manteve segura e coesa em momentos difíceis. Jony, médio do Limianos, foi sem sombra de duvida um excelente obreiro em todo este percurso da sua equipa com golos e assistências decisivas.

No caso do Bragança, como já o destacamos grande parte do mérito é essencialmente atribuído a Rui Vilarinho, apesar de não ter um futebol requintado, o Bragança era das equipas que das poucas oportunidades de golo que conseguia as aproveitava como ninguém. Como diz o ditado, “no aproveitar é que está o ganho”, e foi através deste pensamento que o Bragança conseguiu os seus objectivos.

Luís Miguel Roçadas

Deixar comentário

Comentário

1 comentário

  1. Só quem não conhece o plantel do Bragança é que pode estar surpreendido com o resultado obtido, de todos os jogadores presentes, apenas um ou outro é que jogaram nos distritais, sempre competiram em campeonatos nacionais e alguns na segunda liga. Sendo que é um plantel que já está feito a alguns anos, com jogadores a terem 6 e 7 anos de casa. Do que vi, foi talvez das piores equipas a jogar futebol e muito ajudada nas arbitragens…

Comments are closed.