Beira-Mar acusa Iancu Vasilica de racismo

3
916

O árbitro Iancu Vasilica, pertencente a AF Vila Real, foi acusado por dirigentes do Beira-Mar, de atitudes racistas e xenófobas perante o seu jogador Kackar. O caso remonta ao dia 27 de Julho, quando o Beira-Mar enfrentou o Feirense.

Kackar, acusa o árbitro de lhe chamar “Preto”, depois de se referir a ele como o autor da falta, que conduziu a um penalti marcado contra a equipa de Kackar, mesmo no final da partida.

Segundo explicou o mesmo, no final, “Numa altura em que tanto se ouve falar do combate ao racismo, considero lamentável que um árbitro com responsabilidades utilize este tipo de palavras. Fiquei revoltado, tal como os meus colegas e até os adversários testemunharam”

A equipa do Beira Mar apresentou, segundo os dirigentes, uma exposição à Liga em que acusa o árbitro Iancu Vasilica de atitude racista e xenófoba, após os acontecimentos registados no jogo de sábado, com o Feirense, a contar para a Taça da Liga.

O diretor desportivo da equipa Carlos André, qualificou a atitude de inadmissível, tendo em conta os tempos de hoje, e o fair play se tenta trazer ao futebol.

O Desportivo Transmontano, tentou junto da Liga de Clubes, saber se existe ou não algum processo de inquérito, a decorrer contra o árbitro da AF Vila Real, mas até ao momento não existiu qualquer confirmação por parte da Liga.

Iancu Vasilica, depois deste episódio, já regressou aos relvados, tendo arbitrado o Freamunde – Atlético, jogo da II Liga de futebol 2014/15, no dia 8 de Agosto.

Deixar comentário

Comentário

3 Comentários

  1. Pensa que esta a lidar com os jogadores da afvr depois da nisto. Quando se julga ser o maior , os resultados sao estes. Muito poucos principios de formaçao civica.

  2. Devemos sim dar a conhecer o que se passa não só com os outros, mas tambem com os nossos. Obrigado Desportivo Transmontano por divulgar o que se passa , pois não sabia deste caso, principalmente longe onde me encontro (Suiça). Obrigado pelo trabalho que está a ser realizado em prol do desporto.

  3. Jornal regional, vem levantar a “lebre” semanas depois do caso, ainda por cima não acrescentando nenhum facto relevante! Qual a intensao?

    Devemos proteger os nossos.

Comments are closed.