Artur Ribeiro: “Vamos melhorar a classificação”

3
330

ArturEm entrevista ao Desportivo Transmontano (DT), Artur Ribeiro, Presidente do SC Vila Real, reconhece o mau arranque de campeonato por parte da  equipa alvi-negra, mas mostra-se convicto que os resultados positivos vão aparecer. Em relação, à composição do plantel desta época desportiva, o dirigente refere que o mesmo só foi possível graças a uma parceria que o clube celebrou com um empresário de jogadores da nossa região. Por outro lado, o actual presidente vila-realense destaca que a implementação de um relvado sintético no Campo do Calvário vai ser uma realidade, mencionado que o projecto já foi aprovado e que brevemente às obras se vão iniciar.

“Estamos na série mais difícil do CNS, mas estou convicto que a nossa classificação vai melhorar”

Artur Ribeiro, afirma que o SC Vila Real se encontra na série mais difícil do Campeonato Nacional de Seniores, dai o seu clube estar a sentir algumas dificuldades em somar pontos. Contudo, o mesmo acredita que com o decorrer da competição a equipa vai ser mais forte e os resultados positivos vão aparecer. “Começamos mal o campeonato, fruto da juventude que temos no nosso plantel, mas também devido algumas arbitragens que temos encontrado onde já nos retiraram 4 pontos. Mas a série B é efectivamente muito forte, existem 6 equipas que vão lutar pela subida de divisão e como tal tem planteis muito equilibrados. Porém, estou convicto que o SC Vila Real vai lutar até ao limite pela manutenção nesta prova, vejo qualidade nos nossos jogadores”, destacou.

“Ganha mais o treinador do Varzim do que o plantel do SC Vila Real”

Sobre a forma como o plantel do SC Vila Real foi construído para esta época desportiva, Artur Ribeiro, menciona que a chegada de novos jogadores ao clube só foi possível graças a uma parceria que os alvi-negros celebraram com um empresário de atletas da nossa região. “Há uma enorme diferença entre o distrital e o nacional, e nesta nova temporada quisemos construir um plantel competitivo, dai termos celebrado uma parceria com um empresário de jogadores da nossa região, que nos indicou alguns atletas de qualidade, na qual a nossa equipa técnica os observou, dando depois o aval as essas contratações . Só assim foi possível conseguirmos ter uma equipa com qualidade e competitiva. Nesta série onde estamos inseridos, ganha mais o treinador do Varzim do que o plantel todo o Vila Real. Temos tentado cumprir o orçamento estabelecido, e procurar um bom recrutamento de jogadores “, referiu.

“O futebol está caro. Cada jogo em casa nesta competição fica-nos em 800 euros”

O dirigente desportivo, menciona que o futebol actualmente se encontra caro. Onde destaca a cota que os clubes tem de pagar à Federação Portuguesa de Futebol (FPF), para a realização dos jogos em casa, que fica numa quantia avultada. “Já o referi algumas vezes, hoje em dia, o futebol está caro. Um jogo em casa nesta competição fica-nos em 800  euros de cota que temos de pagar à FPF. É um valor elevado, isto para não falar nas inscrições dos jogadores e no próprio policiamento. Porém, temos reunido alguns apoios, que nos tem ajudado a manter a estabilidade financeira. Estes apoios tem colaborado ao máximo com o clube e isso é de salientar”, enalteceu.

“Implementação do sintético no Campo do Calvário vai mesmo avançar”

Em relação ao projecto de implementação do relvado sintético no Campo do Calvário, o Presidente do SC Vila Real adianta que o inicio da obra está para breve, e que o melhoramento nas infra-estruturas do piso se vai tornar numa realidade. ” A implementação do sintético no Campo do Calvário, vai mesmo avançar. A garantia foi-nos dada pela Câmara Municipal  que tem trabalho afincadamente neste projecto. Quer nós, quer também o município estamos em perfeita sintonia. Ainda para mais, o projecto já foi entregue e aprovado. Dai que, quase de certeza que no próximo mês a obra vai ter o seu inicio. Por isso, já temos um protocolo com a Câmara Santa Marta para jogarmos lá, no que diz respeito às camadas jovens. Mas também estamos a tentar fazer uma parceria com a Freguesia de Lordelo, para usufruirmos do seu campo”, especificou.

“Estamos a realizar campanhas de Marketing para atrairmos mais público” 

Sobre o aspecto como o futebol jovem tem sido trabalho no SC Vila Real, Artur Ribeiro, diz que os atletas pagam mensalmente uma cota de 15 euros, onde às mães dos atletas nos encontros da equipa sénior em casa tem entrada gratuita. O actual presidente vila-realense, acredita que só com iniciativas como esta podem levar mais pessoas aproximarem-se do clube. “Os país dos nossos atletas das camadas jovens vão- nos ajudado em tudo o que podem. Inclusive, este ano implementamos uma campanha, onde os jogadores da nossa formação pagam mensalmente uma cota de 15 euros, possibilitando depois a entrada gratuita da mãe do atleta no jogo da equipa sénior do Vila Real. Acho que esta medida pode levar mais gente ao estádio. Vamos criar um Cartão Vip para os nossos sócios, onde os mesmo vão ter mais benefícios, bem como tentar junto da UTAD, a criação de uma parceria para que os estudantes universitários tenham descontos especiais nos bilhetes das nossas partidas. Vamos também, procurar junto das freguesias que se encontram a nossa volta realizar um acordo, para fazer-mos deslocar os jovens e os idosos ao domingo ao nosso estádio para poderem assistir ao vivo os jogos do Vila Real. Achamos que só através de campanhas de Marketing, como estas, podemos ter mais gente no estádio”, destacou.

“Comigo enquanto Presidente do SC Vila Real, reduzimos a divida do clube  para 100 mil euros”

Artur Ribeiro, encontra-se há 9 anos ao serviço do SC Vila Real, dos quais 6 foram como Presidente. Um dos aspecto, realçados pelo dirigente desportivo durante os seus mandatos, foi o facto de ter conseguido reduzir a divida do clube em quase 400 mil euros. ” Eu, juntamente com a minha equipa directiva temos procurado que exista uma estabilidade financeira no clube. Comigo, enquanto presidente reduzimos a divida de 500 mil  para 100 mil euros. Foi com esforço, dedicação, mas também com sentido de responsabilidade. Temos tentado trabalhar com os parceiros certos, que nos ajudem a levar este clube ao patamar alto do futebol português. O Vila Real é um emblema histórico, e nós honramos a sua história”, atirou.

“Vamos ter de ultrapassar às más arbitragens e lutar por vitórias “

Por último, o Presidente do Vila Real, apela aos jogadores que ultrapassem às más arbitragem que a equipa tem encontrado e que lutem por vitórias, porque no futebol só os pontos contam. ” Acredito no valor dos nossos jogadores, e na sua qualidade. Aquilo que lhe peço, é que ultrapassem às más arbitragens que temos apanhado e que lutem por vitórias. O futebol vive de pontos, e nós temos de trabalhar para os conquistar, por isso gostava que os nossos adeptos estejam com a equipa em todos os jogos, pois só assim vamos conseguir atingir os nossos objectivos”, rematou.

Nota: Esta reportagem foi realizada antes da saída do treinador Abel Ferreira

Luís Miguel Roçadas

 

Deixar comentário

Comentário

3 Comentários

  1. Este senhor nunca viu jogos do Vila Real está epoca, senão não escrevia o que escreveu, senão vejamos: “zero jogadores da formação” – da formacao do Vila e de outros clubes da cidade jogam Tiago, Miguel, Carreira, Castanha, Zé Diogo, Fredi Coelho. Da época passada jogam também Francis, Rui Magalhães, Eduardo. São 9 jogadores da época passada, 6 deles da formacao. Pergunto, quantos clubes têm na equipa sênior 6 jogadores da formação? Esta época já jogaram no onze inicial esses seis jogadores. É bonito comentar, é sinal que o clube está vivo e desperta a atenção de todos, mas sejamos verdadeiros naquilo que escrevemos. Desta entrevista do Sr. Artur destaco a redução do passivo em mais de 300.000€. Parabéns pelo excelente trabalho na recuperação financeira do nosso Bila. Parabéns extensivos ao resto do corpo diretivo.

  2. Sr. Artur Ribeiro, quer público, incluindo as mães dos miúdos, na Forca para ver jogar uma equipa de estrangeiros? Mas o Senhor tem consciência do que está a dizer? Pouco a pouco vão encostando os atletas da terra e da formação – aqui é zero – zero jogadores da formação na equipa sénior. Eu só o vejo no campo a vender senhas para o leitão. Diz que construíram uma equipa competitiva com um empresário da região mas depois diz que é muito jovem: em que ficamos? É só contradições!… Quanto à sua escolha do novo treinador, espero que seja consequente se as coisas correrem mal.

  3. Esta entrevista deve ter demorado muito a ser publicada. Jogar em Santa Marta é na realidade enganar os leitores. Realizaram lá aquele jogo de má memória, frente ao Feirense. Depois foi-lhes tirado o “tapete”. Não é verdade sr. Artur Ribeiro?

Comments are closed.