AFVR: Campeão não desarma e vence Vidago

2
177

Vidago 1 – 4 Vila Real

Tarde de sol no Estádio João de Oliveira, para mais uma jornada da AFVR. Contrariamente ao que esperaríamos, a equipa campeã da AFVR, não realizou qualquer poupança, apresentando-se na máxima força.

Nos primeiros minutos, a posse pertenceu a equipa do Vidago que entrou melhor na partida. Zacharias, muito mexido no lado esquerdo do ataque, foi sempre uma seta apontada a baliza alvinegra.

Aos 15 minutos, o dianteiro da casa  a ganhar bem na linha e a cruzar com Nené a ter a primeira defesa, com grau de dificuldade elevada. Com o guardião e a trave a evitar males maiores. Por sua vez, a equipa do Vila Real, respondeu de livre, com Shuster a colocar a bola na perfeição na cabeça de Bessa, mas o esférico acabou por perder-se pela linha.

Contrariando a tendência de jogo, a equipa visitante vai chegar ao primeiro golo ao minuto 40. Francis a lançar Shuster, com o médio a rematar forte, ainda fora da área, surpreendendo Ricardo.

Até ao intervalo, Zacharias de longe, ainda assustou, mas Nené defendeu com segurança.

Para o segundo tempo, voltamos a ter um Vidago mais afoito no ataque. E o inevitável Zacharias vai conseguir o empate, ao minuto 50. Jogada dividida com a defesa alvinegra, Nené a sair dos postes, para encurtar o espaço, e Zacharias “a picar” a bola, para o golo. Tiago ainda tentou o corte, mas o esférico já tinha ultrapassado a linha.

Dois minutos volvidos, a equipa do Vila Real da uma resposta cabal. Canto na direita, Fred Coelho, contando com a passividade do adversário, de cabeça a fazer o segundo golo, voltando os visitantes para a liderança.

Aos 55´, o Vila Real volta a marcar, “e que golo” Leandro. A encher o pé, e praticamente do meio campo, a bater Ricardo. Um chutão do avançado alvinegro, que suscitou muitos festejos, por parte de toda a equipa vilarealense.
Com dois golos de rajada, a equipa do Vidago acusou o golpe, mas não baixou os braços.

Embora fosse novamente a equipa adversária que marcou. Jogada confusa na área de Ricardo, Leandro contra Carneiro, com o defesa algo desamparado, a não chegar para as “encomendas”, e Paulinho bem colocado, a rematar vitorioso para o quarto golo.

Francis aos 80´minutos vê o segundo cartão amarelo e é expulso.

Até ao final da partida, Zacharias ainda teve na cabeça mais um golo, mas o esférico a sair tenso e por cima da baliza de Nené.
Vitória tranquila dos Alvinegros, que na próxima sexta feira, recebem o Vilar de Perdizes, para a meia final da Taça AFVR.

José Carlos Leitão

 

Jogo no João de Oliveira – Vidago

Ao intervalo: 0-1

Marcadores: Shuster (40´),Zacharias (50´),Fred (52´), Leandro (55´) Paulinho (67´)

 

Equipas:

Vidago– Ricardo, Márcio, Leo, Carneiro, Palhares (Mika 81´), Claisson, Pedro Adão (Paulinho 67´), Shoio (Machado 54´), Rafa, Zacharias e Vinícius
Treinador: Pedro Adão

Vila Real – Nené, Tiago, Fred, Carreira, Zé Diogo, Castanha, Francis, Bessa, Rui (Dioguinho 66´), Shuster (Paulinho 45´), Leandro (Luís Carlos 74´).
Treinador: Abel Ferreira

 

Árbitro: Iancu Vassilica

Auxiliares: Bruno Costa e Sérgio Gonçalves

 

Ação disciplinar: Cartão Amarelo para Fred(37´) Nené(39´), Francis(80 e 82´), Zacharias (86´) e Carneiro(92´)
Cartão Vermelho: Francis(82´)

Deixar comentário

Comentário

2 Comentários

  1. A ASSOCIAÇÃO TEM SIDO MUITO CRITICADA, NÃO SEI SE SEMPRE COM RAZÃO.NESTE CASO A CRÍTICA É MAIS QUE JUSTA. DE FACTO NEM AO DIABO LEMBRAVA TAL MARCAÇÃO.MAS DEUS VAI PERDOAR AOS ADEPTOS QUE NÃO FOREM ÀS CERIMÓNIAS RELIGIOSAS. DE VILAR DE PERDIZES DEVE VIR MUITA GENTE POIS QUE NÃO É DIA DE MEDICINAS ALTERNATIVAS OU DE BRUXAS.JÁ AGORA:PORQUE DEMORA TANTO TEMPO A DECISÃO DO JOGO VILA REAL-FONTELAS? EU JÁ DEI A MINHA OPINIÃO.

  2. Na próxima sexta-feira realiza-se a meia-final da taça da AFVR. Não sei de quem é a responsabilidade da marcação deste jogo neste dia aqui em Vila Real. Seja de quem for, quem o marcou não percebe nada do que tradicionalmente acontece no calendário litúrgico nesta cidade. Sexta-feira Santa há todos os anos uma procissão onde participa toda a cidade e portanto só mesmo um louco ou alucinado lá da AFVR é que tem uma ideia destas – evidentemente que o jogo vai realizar-se mas as receitas de bilheteira serão inevitavelmente afetadas. Será que há muito dinheiro nessas bandas e nos clubes que se vão defrontar? Por favor, onde está o bom senso? Pode essa gente não ser católica mas têm que respeitar muitos que o são e são adeptos de futebol. Esse dia é um dia especial em que o futebol deveria fazer uma pausa. Ou também os jogadores destes clubes estão apressados para a possível convocatória do campeonato do munto no Brasil?

Comments are closed.